Dedilhado


Compasso de 4 tempos

Compassos da música Luar do Sertão em Mi Maior

Acordes da música Luar do Sertão e a indicação do baixo E (sexta corda) e A e B7 na quinta corda:

Exemplos de dedilhados feitos no vídeo:

Exemplo 1: Vamos fazer só tocando nos tempos com p i m a tocados na ordem.

Ex 2: é o primeiro só que com o dedilhado invertido, em vez de i m a , vamos fazer a m i.

Ex 3: vamos continuar só marcando os tempos, mas dessa vez vamos fazer ima juntos, como um bloco de tres notas no segundo terceiro e quarto tempo do compasso

Ex 4: vamos começar a tocar também nos contratempos ( bolinhas brancas do compasso), um dedilhado com bastante nota, indo e voltando e preenchendo todo o compasso

Ex 5: o quinto exemplo tem uma peculiaridade, o primeiro tempo tem um padrão diferente, pois não se toca no contratempo igual aos outros tempos do compasso, o que vai dar uma espera na nota e uma sonoridade legal

Ex 6: Neste eu coloquei um dedilhado diferente, com os dedos medio e anular tocando juntos e coloquei um baixo no meio do compasso, no tempo tres, na verdade, essa exemplo mostra a célula de dedilhado duplicada no compasso, fazendo duas células

Ex 7: este exemplo é bastante diferente, com o p i m a ocupado todo o tempo e preenchendo todos os contratempos marcados pelas bolas brancas e se repetindo 4 vezes no compasso, uma em cada tempo

Cifra do Luar do sertão

Tom: E

E A

Não há, ó gente, ó não

B7 E

Luar como esse do sertão

E A

Não há,ó gente,ó não

B7 E

Luar como esse do sertão

E A

Oh! que saudade do luar da minha terra

B7 E

Lá na serra branquejando folhas secas pelo chão

E A

Este luar cá da cidade tão escuro

B7 E

Não tem aquela saudade do luar lá do sertão

E A

Não há, ó gente, ó não

B7 E

Luar como esse do sertão

E A

Não há,ó gente,ó não

B7 E

Luar como esse do sertão

E A

Se a lua nasce por detrás da verde mata

B7 E

Mais parece um sol de prata prateando a solidão

E A

E a gente pega na viola que ponteia

B7 E

E a canção e a lua cheia a nos nascer do coração

E A

Não há, ó gente, ó não

B7 E

Luar como esse do sertão

E A

Não há,ó gente,ó não

B7 E

Luar como esse do sertão

E A

Mas como é lindo ver depois por entre o mato

B7 E

Deslizar calmo regato, transparente como um véu

E A

No leito azul das suas águas murmurando

B7 E

E por sua vez, roubando as estrelas lá do céu

E A

Não há, ó gente, ó não

B7 E

Luar como esse do sertão

E A

Não há,ó gente,ó não

B7 E

Luar como esse do sertão

Redes Sociais

  • Wix Facebook page
  • YouTube Social  Icon